Tendências para a indústria da música em 2018, segundo a TIME
Fotos: Divulgação
 

A aclamada revista internacional TIME analisou três tendências do mundo da música para o ano que está por vir.

O ano de 2017 deu evidência a alguns nomes de peso do mundo do pop e do rap, como Taylor Swift e Kendrick Lamar. Mas, de acordo com a publicação, as mudanças que a indústria fonográfica anda sofrendo recentemente se traduzirão em correntes diferentes.

As novas regras para o sucesso dizem cada vez mais respeito às redes sociais. Temos a confiabilidade nos números dos serviços de streaming, a popularidade nas redes e a consequente atenção global.

Fora isso, é evidente que o público esteja à procura, cada vez mais, de artistas que falem com eles de maneira mais pessoal. Os ouvintes buscam se identificar com o que estão ouvindo.

As três apostas de tendências musicais para 2018 são:

 

A volta das boy bands

O início da popularização desse formato de grupo musical ganhou visibilidade a partir de meados dos anos 90, com os emblemáticos Backstreet Boys. Desde então, as boy bands têm aparecido em levas, tal como seu sucesso.

Nos últimos anos vimos o sucesso de grupos como One Direction e 5 Seconds of Summer, e o formato é também uma das bases do k-pop, um dos gêneros musicais mais comentados do ano, a exemplo do grupo BTS. As boy bands ainda são responsáveis pelo aparecimento de grandes artistas em carreira solo, como Justin Timberlake e Harry Styles.

 

Mulheres à frente do R&B

Um exemplo perfeito de quando as causas sociais refletem na cultura. O movimento do empoderamento feminino tem dado a cara nos mais diversos estilos, mas em nenhum deles a força é tão evidente quanto no R&B.

Temas políticos e sociais são tratados com uma distinta beleza musical. Em 2016, ficamos abalados pelo emblemático Lemonade, lançado por Beyoncé. Em 2017 a cantora SZA, por exemplo, nos presenteou com Ctrl, um dos melhores álbuns do ano.

 

Os latinos dominando a p*rra toda

Não estamos falando apenas de “Despacito“. Aqui, a situação não se trata mais de um hit esporádico como foi “Macarena“. J Balvin, Camila Cabello, Maluma… A música latina ficou mais evidente em 2017 para todos.

A tendência é essa força continuar. O reggaeton conquistou a todos. Artistas como Justin Bieber, Beyoncé, DJ Khaled e Rihanna flertaram com a sonoridade latina. Não só os estilos latinos, mas a língua, as palavras, estão conquistando um território que ultrapassa cada vez mais os 19.200.000 quilômetros quadrados da América Latina.

 

O que acha? Tem alguma tendência para 2018 que não foi citada na lista? Deixe sua opinião nos comentários.