Silva canta Marisa Monte
 

Fotos por Camilly Andrade

Desde que foi lançado o álbum Silva canta Marisa, em novembro de 2016, os fãs dos dois artistas esperavam por uma turnê pelo país dedicada ao disco. E a excursão finalmente aconteceu. Na última quinta-feira (6), a etapa carioca da série de shows foi realizada no Vivo Rio, na Glória, levando o público a ocupar todas as mesas disponíveis no local. Prevista para começar 21h30, a apresentação se iniciou um minuto antes do relógio marcar 22h, quando os mais atrasados ainda procuravam seus assentos na casa de shows. Silva surgiu no palco de maneira discreta e logo se acomodou diante de seu teclado para tocar “Chuva no Brejo”.

Bastante aplaudido, na sequência veio “Ainda Lembro” e durante o verso “apague a luz” o palco ficou totalmente no escuro, fazendo o público dar gritinhos. Após “Na Estrada”, Silva finalmente cumprimentou o público com um “boa noite”. Aos poucos, o capixaba de 28 anos foi se soltando e depois de “O Bonde do Dom” parou para explicar à plateia o que pretendia com o CD com gravações de Marisa Monte. “Nesse disco quis colocar todas as músicas dela que eu amo. Hoje também haverá canções que ela nunca nem gravou. É uma homenagem de canceriano para canceriano”, brincou Silva, que nasceu em 3 de julho, dois dias após o aniversário de Marisa. “Essa próxima é ‘De Noite na Cama'”, anunciou, arrancando aplausos dos fãs.

A apresentação seguiu com clássicos da carreira de Marisa como “O Que Me Importa”, “Tema de Amor”, “Não é Fácil” e “Pecado é lhe deixar de molho” (cover de Tribalistas). Entre uma faixa e outra do repertório de Marisa Monte, ainda apareceram “Acontecimento”, de Hyldon, e “Sonhos”, de Peninha. Ao final desta última, executada por Silva apenas em voz e violão, o público respondeu em forma de ovação. Durante “A Sua”, também apresentada acusticamente, a plateia acompanhou Silva em bonito coro.

Antes de “Amor I Love You”, última canção executada sem a banda, o cantor disse: “Essa música não estava prevista para o show, mas no Rio de Janeiro não tem como deixá-la de fora”. Impressionado com a reação dos fãs, Silva falou empolgado: “Muito bom acompanhar esse coral aqui. Marisa I Love You”. Em seguida, a banda de Silva retornou ao palco e o capixaba, em pé, cantou os covers dos Novos Baianos, “Mistério do Planeta” e “Eu Sou o Caso Deles”. Após a homenagem ao célebre grupo da Tropicália, Silva gritou “viva aos Novos Baianos”.

Logo depois, Silva retornou ao teclado para tocar “Eu Sei (Na Mira)”. Em “Beija Eu”, os fãs foram ao delírio e o clima romântico continuou com “Verdade, uma Ilusão”. “Infinito Particular” teve direito até a solo do guitarrista e, antes de “Não Vá Embora”, às 23h26, Silva anunciou que aquela faixa seria a derradeira do setlist. “Essa será nossa última música. Muito obrigado a todo mundo, que gente bonita! Quem quiser fique à vontade”, agradeceu o artista.

Enquanto o público cantava e mexia o quadril ao som de “Não Vá Embora”, Silva e seus músicos saíram de cena discretamente. Alguns minutos depois, o cantor voltou ao palco, recebendo uma saraivada de palmas. “Eu ouvi falar que a Marisa está aí. Posso chamar ela?”, revelou Silva, causando alvoroço na plateia. Marisa Monte então adentrou o palco e se posicionou ao lado do cantor. “Oi, gente. Eu estou emocionada aqui. Eu e Silva fomos nos aproximando aos poucos e a parceria de repente fluiu. Eu já tinha ido ao show dele, mas esse é diferente. Cantei todas as músicas junto”, contou Marisa.

Para encerrar a noite, os dois fizeram dueto em “Noturna (Nada de Novo na Noite)” e “Velha Infância”, aos olhos mais que atentos de cada fã. Quando todo mundo pensava que o show havia terminado, Marisa Monte disse que não poderia ir embora sem cantar uma música de Silva. Foi então que, a capella, ela puxou os primeiros versos de “Feliz e Ponto” e foi acompanhada pelo amigo e também por todos os presentes. Neste clima de fim de festa, após 1h40 de apresentação, Silva se despediu da plateia do Rio de Janeiro ao lado de sua musa inspiradora, provando ter se tornado um artista maduro e cada vez mais à vontade, livre e seguro.

Setlist:

1. “Chuva no Brejo”
2. “Ainda Lembro”
3. “Na Estrada”
4. “O Bonde do Dom”
5. “De Noite na Cama”
6. “O Que Me Importa”
7. “Acontecimento”
8. “Tema de Amor”
9. “Não é Fácil”
10. “Pecado é lhe Deixar de Molho” (cover de Tribalistas)
11. “Sonhos”
12. “A sua”
13. “Amor I Love You”
14. “Mistério do Planeta” (cover de Novos Baianos)
15. “Eu Sou o Caso Deles” (cover de Novos Baianos)
16. “Eu Sei (Na Mira)”
17. “Beija Eu”
18. “Verdade, uma Ilusão”
19. “Infinito Particular”
20. “Não Vá Embora”

Bis:

21. “Noturna (Nada de Novo na Noite)”
22. “Velha Infância” (cover de Tribalistas)
23. “Feliz e Ponto”