Elton John
 

fotos por Bruno Pereira

Nem a chuva torrencial que castigou o Rio de Janeiro na noite do último sábado (1) estragou a animação dos cerca de 25 mil fãs que compareceram à Praça da Apoteose para testemunhar os shows de James Taylor e Elton John. O aguaceiro pode ter esfriado a empolgação em alguns momentos, mas o repertório de ambos os artistas foi tão envolvente que o mau tempo se tornou apenas um detalhe desagradável. Às 20h05, quando a Apoteose começava a encher, James Taylor subiu ao palco, recebendo fortes aplausos dos casais de todas as idades (e de fãs solitários também) que tomavam conta do local.

A apresentação do cantor de 69 anos foi aberta com a faixa “Wandering”, presente no álbum Gorilla (1975). Na sequência, Taylor pegou sua colinha e começou a balbuciar frases em português. Esforçado, o veterano disse: “Desculpe pela chuva, Rio. Eu sou James Taylor e não falo português. Quebrei meu dedo e não posso tocar violão”, lamentou. “Merda!”, completou, fazendo a plateia cair na gargalhada. Taylor então apresentou Dean Parks, que teve a função de o substituir no manejo de seu instrumento. O show continuou com “Everyday”, cover de Buddy Holly, e “Walking Man”, faixa homônima do álbum lançado em 1974.

Em seguida, o cantor apresentou a nova “Today, today, today”, assim como parte dos músicos; entre eles estavam o baterista Steve Gadd e o saxofonista Lou Marini. O repertório do show seguiu com clássicos atrás de clássicos, fazendo os fãs (mais velhos) viajarem no tempo e conduzindo a plateia por um universo de sensações. Não faltaram “Country Road”, “Don’t Let Me Be Lonely”, “Carolina in My Mind”, “Sweet Baby James” e “How Sweet It Is (To Be Loved by You)”, com direito a firulas e pulinhos do americano. Taylor também não se esqueceu de “Only a dream in Rio”, faixa composta depois de sua apresentação no primeiro Rock in Rio, em janeiro de 1985, e que, na época, o ajudou a reerguer a carreira.

Na hora de “You’ve Got a Friend”, canção de Carole King famosa na voz de James Taylor, que a gravou no disco Mud Slide Slim and the Blue Horizon (1971), a Apoteose se uniu em um coro lindo, digno de marcar o momento mais especial do show. Ao entrar em sua reta final, a apresentação seguiu com outros sucessos, como a bela “Fire & Rain” e a empolgante “Mexico”. A música escolhida para encerrar o show, às 21h35, foi “Shed a Little Light”, do disco New Moon Shine, de 1991.

Antes de deixar o palco, James Taylor pediu aos fãs paciência para aguardar a troca da estrutura de equipamentos para o show de Elton John. Porém, nem foi preciso muita espera, pois o músico inglês surgiu  no palco somente um minuto após o horário previsto para o início da apresentação, que era 22h. Nada como a pontualidade britânica, né? De cara, Sir Elton sentou em seu piano e tocou “The Bitch is Back”, do álbum Caribou (1974).

O repertório da apresentação continuou com “Bennie & the Jets”, do disco Goodbye Yellow Brick Road (1973), “I Guess That’s Why They Call It the Blues”, presente em Too Low For Zero (1983), “Daniel”, de Don’t Shoot Me I’m Only the Piano Player (1973), “Someone Saved My Life Tonight” e “Philadelphia Freedom”, ambas do álbum Captain Fantastic and the Brown Dirt Cowboy (1975). Na sequência, Elton John fez seu solo de piano para deixar o público boquiaberto, tamanha a competência do artista na execução da tarefa.

A cada faixa do setlist, o cantor, que completou 70 anos em 25 de março, se levantava do piano e pedia para o público reagir. Em todas as vezes ele foi prontamente atendido, até mesmo quando a chuva caía com intensidade na Apoteose. Com figurino (sempre) extravagante, um blazer preto cheio de brilho e óculos escuros de lentes laranja, Sir Elton disparou diversos hits para fã nenhum botar defeito.

Entre eles estiveram “Rocket Man”, do disco Honky Château (1972), “Tiny Dancer”,  faixa do álbum Madman Across the Water (1971), “Your Song”, do auto intitulado Elton John (1970), “Don’t Let the Sun Go Down On Me” (com homenagem a George Michael no telão) e “Skyline Pigeon”, presente em Empty Sky (1969). Após esta última, o cantor aproveitou a empolgação da plateia para apresentar toda a sua banda. Pouco depois, Elton John encerrou a apresentação, antes de voltar para o bis, com a roqueira “Saturday Night’s Alright for Fighting”, às 23h53.

Na volta para o palco, com a plateia bem mais vazia do que no início do show (provavelmente por causa do dilúvio), o cantor emocionou o público com “Candle in the Wind”. Para fechar o show em clima de felicidade, Elton John escolheu “Crocodile Rock”. Após duas horas de música de excelente qualidade, os fãs acompanharam a canção com palminhas e cantaram o famoso “la lalala” junto com o artista. Enquanto isso, a chuva nem era mais uma preocupação para os presentes.

Setlist James Taylor:

1. “Wandering”
2. “Everyday” (cover de Buddy Holly)
3. “Walking Man”
4. “Today, Today, Today”
5. “Country Road”
6. “Don’t Let Me Be Lonely”
7. “Only a Dream in Rio”
8. “Carolina in My Mind”
9. “(I’ve Got to) Stop Thinkin’ ’bout That”
10. “Sweet Baby James”
11. “How Sweet It Is (To Be Loved by You)” (cover de Marvin Gaye)
12. “You’ve Got a Friend” (cover de Carole King)
13. “Shower the People”
14. “Fire & Rain”
15. “Steamroller”
16. “Mexico”
17. “Your Smiling Face”
18. “Shed a Little Light”

Setlist Elton John:

1. “The Bitch Is Back”
2. “Bennie and the Jets”
3. “I Guess That’s Why They Call It the Blues”
4. “Daniel”
5. “Someone Saved My Life Tonight”
6. “Philadelphia Freedom”
7. Piano Solo
8. “Rocket Man (I Think It’s Going to Be a Long, Long Time)”
9. “Tiny Dancer”
10. “Levon”
11. “Goodbye Yellow Brick Road”
12. “Your Song”
13. “Burn Down the Mission”
14. “Sad Songs (Say So Much)”
15. “Don’t Let the Sun Go Down on Me”
16. “Skyline Pigeon”
17. “Looking Up”
18. “I’m Still Standing”
19. “Your Sister Can’t Twist (But She Can Rock ‘n Roll)”
20. “Saturday Night’s Alright for Fighting”

Bis:

21. “Candle in the Wind”
22. “Crocodile Rock”