Selvagens À Procura de Lei
Foto: Divulgação
 

Hoje a Proclamação da República do Brasil completa 130 anos! O movimento, que instaurou o regime de república presidencialista no país, foi de suma importância para muitas das nossas regras sociais e políticas.

Coincidentemente, também estamos comemorando o nascimento de uma nova articulação política, social e principalmente musical. Isso porque o Circo Voador está prestes a proclamar a sua própria #República.

O evento, que acontece hoje no Rio de Janeiro, promete uma noite repleta de sonoridades e discursos diferentes. Dividirão o tempo na lona mais famosa do Brasil as bandas Selvagens À Procura de Lei (Ceará), Jonnata Doll e os Garotos Solventes (Ceará) e Amarelo Manga (Rio de Janeiro). Será a primeira vez dessas bandas juntas!

 

Seria essa a república dos sonhos?

Críticas políticas à parte, precisamos de renovação, de afirmação, de entretenimento. O #República vai trazer isso para seu público, ao mesclar os sons desses três bandas.

A Selvagens, por exemplo, vai apresentar pela primeira vez ao Rio o show de seu mais recente disco, Paraíso Portátil. Conversamos recentemente com o vocalista Gabriel Aragão, que deu alguns detalhes sobre as novas músicas e sobre a estética do álbum.

Sobre o evento de hoje, Gabriel destacou o lado bom de ser artista no Brasil nos dias de hoje:

Ao fazer arte, você naturalmente está resistindo. Fazer show é a minha maneira de resistir. Eu quero resistir falando de coisas realmente importantes. Não quero falar de política da boca para fora. É muito importante ter uma opinião, mas acho que também é muito importante falar sobre coisas que são eternas, como o amor verdadeiro.

Uma outra forma de resistência é a da banda Jonnata Doll e os Garotos Solventes. Este ano, eles lançaram o ótimo disco Alienígena, que deve ser o foco do show.

Sobre o evento, a banda destacou a importância de noites assim para o fortalecimento da cena. Trocas com público e com outros artistas ajuda a torná-la mais forte. “Vai ser massa o público das três bandas se mesclarem e se sacarem”, conta a banda.

São três bandas de rock que resistem independente do que tá em voga. Elas estarem na #república, no lendário Circo Voador, é uma forma incrível de celebrar isso. Muito massa a iniciativa!

A banda aproveitou também para dizer como seria a sua #república ideal.

Seria uma república em que o bem estar social fosse o foco e não as questões econômicas de uma elite social. Uma república em que a liberdade do indivíduo fosse garantida até às suas últimas consequências, desde que não atropele a do outro. (…) Queremos dividir o palco com qualquer um que saiba que estamos nos dissolvendo a cada instante, que o tempo não para, o paraíso é agora e não se constrói sozinho.

Completando o line-up, a carioca Amarelo Manga tem um disco (Nuca, de 2016) e um EP no currículo, e devem mostrar sua interessante sonoridade pop/indie rock ao público do Circo. Questionados sobre o festival, a banda se mostrou ansiosa.

São bandas consolidadas da cena que só conhecíamos pela internet. Vai ser uma troca muito boa vê-los ao vivo e poder tocar na mesma noite.

 

Serviço

Enquanto isso, a pista ficará por conta de Tom Leão. Vai perder esse evento histórico?

Aproveite e conte para a gente: como seria a sua #República ideial? Deixe sua opinião nos comentários!

Festival #República
Data: 15 de Novembro (sexta-feira)
Local: Circo Voador
Endereço: Rua dos Arcos s/n – Lapa, Rio de Janeiro
Horário: 21h (abertura dos portões)
Ingressos: R$ 40,00 (meia-entrada) e R$ 80,00 (inteira) (lote 1);
Meia-entrada disponível para todos que levarem 1 kg de alimento não-perecível e conforme legislação em vigor.
Venda online: Tudus
Evento oficial:  Facebook