Pensando bem...
 

O mundo da música é recheado de almas caridosas e muitas vezes grandes hits de certos cantores vieram das mentes brilhantes de outros artistas.

Acontece que, em muitos dos casos, os autores de músicas que seriam presentes para outros acabam pensando duas vezes e chegam à conclusão de que o som tem tanto potencial, que eles mesmos deveria gravá-lo.

Ou, pelo contrário, o “presenteado” não gosta muito do que ouviu e rejeita o som que seria pra ele.

O pessoal da Spinner fez uma lista com 20 desses casos e nós estamos trazendo a mesma aqui pra vocês.

Aposto que tem muita música que você nem imaginava que tinha uma história desse tipo por trás. Confira!

The Beatles – The Long And Winding Road

Tom Jones pediu para que Paul McCartney escrevesse uma música para ele e o cara o fez.

Acontece que o empresário de Tom achou melhor que ele lançasse o single “Without Love (There Is Nothing)” ao invés do presente de Paul, então ele recusou a oferta. Os Beatles acabaram gravando a música e ela se tornou o último single do grupo antes de seu término.

Esse ano Jones disse que se arrepende até hoje por não tê-la lançado.

 

Lady Gaga – Telephone

Gaga era uma compositora para a Sony/ATV e “Telephone”, escrita pela moçoila, foi oferecida a Britney Spears, que não gostou da música.

Anos depois ela foi gravada por Gaga que até cogitou chamar Spears para uma parceria, mas acabou convidando Beyoncé.

 

Bruce Springsteen

Basta ouvir as primeiras notas de “Born In The USA” para se lembrar de Bruce Springsteen, mas quase que a história não tomou esse rumo.

Springsteen estava trabalhando em uma música chamada “Vietnam” quando foi convidado pelo diretor Paul Schrader para compor uma música para seu filme chamado Born In The USA.

Bruce não apenas o fez, como adorou o resultado final e acabou guardando a música (agora com o nome do filme) para ele, entregando “Light Of Day” para o filme.

A partir daí, foi a vez do filme mudar de nome (para Light Of Day) e contar com uma cena emblemática onde Joan Jett e Michael J. Fox tocam a música como membros da banda The Barbusters.

 

Stevie Wonder – Superstition

Stevie Wonder estava trabalhando no disco Talking Book quando recebeu a colaboração do guitarrista Jeff Beck em estúdio, que gravaria alguns riffs para o álbum.

Como recompensa, Wonder iria compor uma música para Beck.

A mesma acabou saindo de uma jam entre os dois mas antes que pudesse ser cedida a Beck, foi lançada pelo próprio cantor por pressão da Motown.

O single acabou se tornando um “Número Um”, e Beck eventualmente gravou uma versão própria.

 

Neil Young – Powderfinger

A música de Neil Young deveria ter sido gravada pelo Lynyrd Skynyrd, mas um famoso acidente de avião que matou integrantes da banda em 1977 impediu que isso acontecesse.

 

Nerina Pallot – Put Your Hands Up

Essa música deveria ter entrado no disco Aphrodite, de Kylie Minogue, mas isso não aconteceu porque outra música com o mesmo nome, mas escrita por Nervo acabou sendo escolhida.

A música foi lançada por Nerina e tornou-se o primeiro single do álbum Year Of The Wolf.

 

Bruce Springsteen – Cover Me

E The Boss aparece novamente.

Springsteen escreveu essa música para uma artista improvável: Donna Summer, a rainha da disco. Segundo ele, ela cantava muito bem e ele não gostava do movimento anti-disco que existia depois que o estilo teve seu auge.

Acontece que após gravar uma demo da música, Bruce novamente ficou muito feliz com o resultado, pensou duas vezes e acabou gravando a mesma para um disco seu. Ao invés de doar essa música, ele acabou cedendo outra para Donna, chamada “Protection”.

 

Donna Summer – Dim All The Lights

Falando na moça, aqui ela aparece do outro lado da mesa.

Summer compôs essa música para Rod Stewart, que estava se aventurando pela disco, mas gostou muito do resultado e acabou gravando a música, que entrou no Top 10 das paradas.

 

Prince – Kiss

Prince contratou uma banda chamada Mazarati para o seu selo, Paisley Park.

Além disso, cedeu uma música aos caras, “Kiss”, mas ficou extremamente descontente com a gravação do grupo, e acabou retomando o som para si.

A música deu tão certo que rendeu um Grammy ao cantor. Já o Mazarati encerrou as atividades um ano depois.

 

The All-American Rejects – The Wind Blows

Essa música deveria ter sido gravada por Gwen Stefani, líder do No Doubt que se lançou em carreira solo, mas ela não gostou do refrão da mesma.

Ty Ritter escreveu o refrão novamente mas não ofereceu a nova versão e a gravou com sua banda.

 

Bryan Adams – Run To You

O produtor da banda Blue Oyster Cult pediu para que Adams fizesse uma música para o grupo.

Ele então estudou a guitarra da música “(Don’t Fear) The Reaper”, um dos maiores sucessos dos caras, e se inspirou para a criação de “Run To You”, que feliz ou infelizmente acabou sendo rejeitada.

No final das contas, ela tornou-se o primeiro single Top 10 de Bryan.

 

George Harrison – All Those Years Ago

A música era um presente de Harrison para seu ex-colega de Beatles, Ringo Starr, mas não se encaixou com os vocais do baterista.

George ficou com a música e seis meses após a morte de John Lennon, contou com a participação de Ringo e Paul McCartney em sua versão.

 

Bruce Springsteen – Hungry Heart

E Bruce vai ganhando o título de maior “fominha” da história da música não?

“Hungry Heart” foi o resultado de um pedido de ninguém menos que Joey Ramone, vocalista do Ramones, e acabou ficando com Bruce por um motivo que você já conhece: seu empresário gostou muito da canção e achou que ele deveria ficar com ela.

 

Snow Patrol – Just Say Yes

Mais uma música recusada por Gwen Stefani, e que posteriormente quase acabou em um disco solo de Nicole Scherzinger, do Pussycat Dolls.

Nenhuma das versões acabou saindo e a banda ficou com a música.

 

Donovan – Hurdy Gurdy Man

A música deveria ter sido lançada pelo trio Hurdy Gurdy, que contava com Mac MacLeod, um dos caras que mostrou técnicas de violão para Donovan.

Por desentendimento a versão não acabou saindo e Donovan a lançou como single.

 

U2 – The First Time

A canção, lançada no disco Zooropa, havia sido imaginada como um presente para Al Green, já que foi inspirada em seus vocais.

 

David Bowie – Golden Years

Bowie, muito fã de Elvis Presley, ofereceu essa música para o próprio, mas ele recusou.

No final das contas, a gravação do cara entrou no Top 10 das paradas em 1975.

 

Bruce Springsteen – Fire

Adivinha quem também queria que o Rei gravasse uma música sua? O nosso fominha!

Mas justiça seja feita, aqui a culpa não é dele.

Bruce Springsteen compôs “Fire” pensando em Elvis, mas ele morreu pouco tempo depois sem dar uma resposta a respeito de uma possível gravação. Ao contrário das outras músicas aqui da lista, Bruce não gostou de sua versão e cedeu a canção para o Pointer Sisters, que fez muito sucesso com ela.

Anos depois ele lançou uma versão própria na coletânea The Promise.

 

The Bee Gees – Massachusetts

A música deveria ter sido lançada pela banda Australiana The Seekers, que nunca o fez.

Em 1967 a versão do Bee Gees tornou-se um dos primeiros sucessos do grupo.

 

Dan Hartman – I Can Dream About You

A música foi composta por Hartman para a dupla Hall And Oates, mas eles tinham acabado de finalizar um novo disco.

Aparecendo na trilha sonora do filme Streets Of Fire, o som acabou entrando para o Top 10 das paradas em 1984.